Utilizando-se de um exemplo de cálculo trabalhista com as seguintes verbas:

  • 13º salário, férias, verbas rescisórias e horas in itinere

Vamos calcular o FGTS sobre estas verbas citadas acima e também sobre o tempo trabalhado. Ou seja, o FGTS será considerado do início ao fim do contrato de trabalho juntamente às verbas.

  • Após abrir o aplicativo Debit Trabalhista, clique em "Criar novo trabalhista";

  • Edite as informações iniciais do seu cálculo. Havendo dúvidas sobre o preenchimento do cálculo, consulte clicando aqui;

  • No campo "Verbas para calcular", selecione as verbas pertencentes ao seu cálculo. Em nosso exemplo, vamos selecionar: 13º salário, férias, verbas rescisórias e horas in itinere:


  • Relembremos que este exemplo pretende calcular o FGTS não só sobre as verbas de 13º salário, férias, verbas rescisórias e horas in itinere mas também o FGTS do tempo trabalhado. Portanto, temos parte da memória de cálculo final, o cabeçalho, com título "Configurações do Resumo Geral":


  • Observe que de todas as checkbox marcadas para efeito de cálculo de FGTS, a única que está desmarcada é o FGTS sobre a Evolução Salarial, objeto deste cálculo:


  • Você deve marcar a checkbox correspondente à evolução salarial. Desta forma, o FGTS do tempo trabalhado será apresentado na memória de cálculo final.